Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

tucanoanapolsoc



Domingo, 05.10.14

O momento actual - o mundo

A década actual exige um conjunto de atitudes, comportamentos e uma forma de agir diferente,  com princípios, fundamentos e premissas que permitam a garantia de futuro as gerações seguintes, manter as gerações anteriores hás condições e benefícios que criaram e para as gerações actuais as condições de segurança e os fundamentos de felicidade, realização pessoal e colectiva.

No entanto o que se vive é a destruição dos recursos naturais com constantes alterações alterações climáticas e geográficas o que não permite a devida sustentabilidade para as gerações vindouras, um mundo de constante conflito, a manutenção de um atraso crónico em países detentores de recursos, o surgir de surtos epidémicos, a pobreza como um destino o aparecimento de surtos migratórios ( migração entre países desenvolvidos  de mão de obra qualificada e migrações de mão de obra não qualificada de países subdesenvolvidos para países em vias de desenvolvimento).

A via da destruição das condições das gerações anteriores pela forma económica como a subtracção da riqueza por aumento de impostos, a criação de relações de subsistência em função das benesses do estado social (acesso a saúde como um privilegio para aqueles que criaram e sustentaram economicamente este sistema), na forma social criando uma imagem de uma geração socialmente privilegiada e despreocupada com o futuro, uma geração que podia trabalhar mas que optou pelo ócio.

Para as gerações actuais a insegurança económica, financeira, social e pessoal torna-se uma constante: em empregos temporários ou mal remunerados, financeiramente dependentes do credito que lhe é oferecido como o meio de atingir uma estatuto social ou do mito que tudo pode adquirir, social na medida em que ao propor a realização pessoal a colectiva destitui o ser da sua componente agregaria ou criando a identificação a alguns grupos no qual não entram ou são admitidos mas que convêm que estejam identificados como tal, pessoal pela pressão para cada um ser diferente mas seguidores das modas o que faz com que acabem normalizados ou seja todos iguais a valorização do ele como herói ou modelo a seguir em vez do "nos".

Poderá ser isto uma conspiração?

Não partilho esta opinião, isto surge de um materialismo desenvolvido por um longos períodos de socialismo/marxismo/comunismo, por uma educação que nega valores morais e que defende que as minorias se sobrepõem as maiorias. Um monetarismo, uma desregulamentação e fiscalização a posterior dos mercados que tem como alvo a criação de fortunas baseadas no acumular de dinheiro e não na riqueza económica. Uma sociedade de moda, com o controlo dos mass media, de estereotipariam os  comportamentos, do politicamente correcto, da velocidade de informação e não da sua importância, dos valores como status, imagem e da capacidade de adquirir.

A sociedade precisa de filosofia, de religião, de valores, de informação fermento e não pronta a comer e de educação em que se desenvolva a autocrítica e a critica como meio para atingir de facto a sustentabilidade futura, o respeito pela gerações anteriores e a geração actual não seja a peça da engrenagem mas sim o combustível que a faz mover.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por tucanoanapolsoc às 22:46



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Posts mais comentados